Trânsito

Temos infra-estrutura para atender clientes/despachantes de todo o Brasil.

Solicite orçamento sem compromisso.

Clique nos links abaixo para obter informações detalhadas sobre os procedimentos em nossa cidade.

Licenciamento Veículos 0 Km

Para efetuar o licenciamento de um veiculo 0 Km é necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Nota Fiscal (original,1ª via destinatário)
  • Nota Fiscal de Origem (cópia simples da nota fiscal do fabricante quando o veículo for de concessionária. Verificar também se na nota foi colocado o carimbo de vistoria)
  • Decalque do chassi (dois) – Contrato de Alienação (se o veículo for financiado, leasing ou consórcio)
  • Carteira de Indentidade (cópia simples)
  • CPF (cópia simples)
  • Comprovante de endereço (conta de luz, telefone, água, em seu nome, de seus pais ou cônjuge(apresentar certidão de casamento), ou então apresentar extrato bancário em seu nome. As contas em seu nome poderam ser cópia simples caso contrário terá que ser apresentada a conta original)
Licenciamento Veículos Usados

Para efetuar o licenciamento de um veículo usado, é necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (cópia simples, frente e verso).
  • Seguro Obrigatório (cópia simples dos dois últimos).
  • IPVA originais (sempre os dois últimos).

Fazemos consulta imediata para verificar possíveis multas ou débitos em geral.

Cronogama Licenciamento Veículos e Caminhões

  • Abril – Automóveis placa final 1
  • Maio – Automóveis placa final 2
  • Junho – Automóveis placa final 3
  • Julho – Automóveis placa final 4
  • Agosto – Automóveis placa final 5 e 6
  • Setembro – Automóveis placa final 7 – Caminhões placa final 1 e 2
  • Outubro – Automóveis placa final 8 – Caminhões placa final 3,4 e 5
  • Novembro – Automóveis placa final 9 e 0- Caminhões placa final 6, 7 e 8
  • Dezembro – Automóveis placa final 0 – Caminhões placa final 9 e 0
Transferência de Nome

Para efetuar uma transferência de nome de um veículo, é necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Certificado de Registro do Veículo (original preenchido, assinado com firma reconhecida verdadeira)
  • Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (cópia simples, frente e verso)
  • Seguro Obrigatório (cópia simples)
  • IPVA originais ( sempre os dois últimos)
  • Decalque do chassi (dois)
  • Vistoria (nas transferências de outras cidades, veículos com placas amarelas e no caso de 2ª via)
  • Contrato de Alienação (se o veículo for financiado, leasing ou consórcio)
  • Quitação (se o veículo estiver alienado e for quitado)
  • Carteira de Indentidade (cópia simples)
  • C.I.C (cópia simples)
  • Comprovante de endereço (conta de luz, telefone, água, em seu nome, de seus pais ou cônjuge (apresentar certidão de casamento), ou então apresentar extrato bancário em seu nome. As contas em seu nome poderam ser cópia simples caso contrário terá que ser apresentada a conta original).
  • Declaração de bom estado do veículo
Renovação Carteira de Motorista

As renovações de C.N.H. ainda estão demorando aproximadamente de 15 a 20 dias para serem emitidas.

Para obter sua renovação de C.N.H. apresentar os documentos abaixo.

Renovação de C.N.H.

  • Carteira de Identidade (cópia simples)
  • CIC (cópia simples)
  • Exame Médico
  • Comprovante de endereço
  • Carteira de Motorista

Renovação de Permissão para Dirigir Temporária

  • Carteira de Identidade (cópia simples)
  • CIC (cópia simples)
  • Comprovante de endereço
  • Planilha assinada
  • 1 foto 3×4 (com fundo branco e não pode ser instantânea)
  • Carteira de Motorista
  • Emissão da C.N.H. só é permitida após o vencimento da Permissão para Dirigir Temporária

Segunda via C.N.H. dentro do prazo de validade

  • Carteira de Identidade (cópia simples)
  • CIC (cópia simples)
  • Requerimento
  • 1 foto 3×4 (com fundo branco e não pode ser instantânea)
  • B.O. ou declaração de perda com firma reconhecida
  • Comprovante de endereço
  • Carteira de Motorista

Segunda via C.N.H. fora do prazo de validade

  • Carteira de Identidade (cópia simples)
  • CIC (cópia simples)
  • Exame Médico
  • B.O. ou declaração de perda com firma reconhecida
  • Comprovante de endereço
  • Carteira de Motorista
IPVA

É obrigatório o pagamento do IPVA no licenciamento de um veículo 0 Km e anualmente em janeiro à Secretaria da Fazenda conforme as regras para o pagamento do IPVA dos veículos usados.

Veículo Novo

Base de Cálculo: valor da nota fiscal

  • Alíquota: Conforme combustível e tipo do veículo
  • Data-Base: Dia da emissão da nota fiscal
  • Valor do Imposto: Será proporcional ao número de meses (duodécimos) restantes do ano, calculado a partir do mês de sua aquisição
  • Forma de Pagamento:
    • À vista com 3% de desconto – o pagamento deve ser feito até o 5º dia útil após a data da emissão da nota fiscal.
    • À vista sem desconto – o pagamento deve ser feito até trinta dias corridos a partir da emissão da nota fiscal
    • Parcelado – O pagamento parcelado deve ser feito em três parcelas, desde que a 1ª parcela seja paga no prazo de trinta dias corridos da datas de emissão da nota fiscal, a 2ª após trinta dias e a 3ª sessenta dias, sendo que todas as parcelas serão atualizadas monetariamente usando como base o valor da UFESP.

Veículo Usado

  • Base de Cálculo: valor venal do veículo
  • Alíquota: Conforme combustível e tipo do veículo
  • Data-Base: Determinada anualmente pela Secretaria da Fazenda
  • Forma de Pagamento:
    • À vista com 3,5 % de desconto – o pagamento deve ser feito até a data de vencimento, que é determinada pela Secretaria da Fazenda.
    • À vista sem desconto – o pagamento deve ser feito até a data de vencimento, que é determinada pela Secretaria da Fazenda.
    • Parcelado – Pode ser feito em três vezes sem acréscimo, seguindo sempre as determinações da Secretaria da Fazenda..

Observações : O IPVA não poderá ser parcelado no caso de atraso do pagamento da 1ª parcela.

Alíquotas de IPVA

  • 4 % Gasolina
  • 3 % Álcool
  • 2 % Diesel e Utilitários
  • 2 % Motos
  • Táxi – Isentos
  • Veículos com mais de 20 anos – Isentos
Seguro Obrigatório

1. O que é o Seguro Obrigatório de Automóveis – DPVAT

A Lei n° 6194/74 introduziu como obrigatório o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres – DPVAT, com a finalidade de amparar as vítimas de acidentes de trânsito em todo o território nacional, não importando de quem seja a culpa dos acidentes.

2. Quem Está Obrigado a Contratar

O Seguro Obrigatório de DPVAT tem a sua contratação compulsória por todos os proprietários de veículos, em função de sua simples existência ou utilização. O não pagamento do seguro caracteriza que o veículo não está devidamente licenciado.

3. Quando Contratar – Vigência

A contratação do Seguro Obrigatório de DPVAT se realiza por ocasião do licenciamento do veículo novo ou da renovação anual do mesmo, conforme o calendário do Detran de cada Estado da Federação. A vigência do seguro é de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro, independente de quando o prêmio é pago.

4. Quem é coberto pelo Seguro

Todas as pessoas, transportadas ou não, que foram vítimas de acidentes de trânsito causados por veículos automotores de vias terrestres, ou por sua carga.

5. Quais as Coberturas

  • Morte R$6.574,01
  • Invalidez Permanente até R$6.574,01
  • Reembolso de despesas médicas e suplementares – até R$1.524,54

6. Como Obter a Indenização

A vítima, ou seu beneficiário, deve dirigir-se a qualquer Companhia Seguradora apresentando os seguintes documentos básicos:

No Caso de Morte

  • Certidão de ocorrência policial sobre o acidente (B.O.)
  • Certidão de óbito
  • Comprovação da qualidade de beneficiário.

No Caso de Invalidez Permanente

  • Certidão de ocorrência policial sobre o acidente (B.O.)
  • Relatório médico atestando o tipo e grau definitivo de invalidez.

No Caso de Despesas Médicas e Suplementares

  • Certidão de ocorrência policial sobre o acidente (B.O.)
  • Comprovação dos gastos médicos, hospitalares ou ambulatoriais (recibos)
  • Relatório médico, discriminando o tratamento e alta definitiva.

Dado o caráter sumário do processo de indenização, as tratativas com a Seguradora independem da intermediação de procuradores.